• Marisa Melo

Efeitos Espaciais: A arte sideral de Lu Monin



Somos seres sociais. Nossa interação com o mundo que nos cerca define nosso êxito nossos relacionamentos, nosso destino. É fundamental conseguir expressar o que sentimos. Nosso olhar, nossas palavras, transmitem o que vai dentro de nós.

Músicas, livros, quadros e filmes são instrumentos que completam e ampliam esse processo. E há situações onde precisamos ir além. As palavras não bastam, a realidade também não. E apelamos para efeitos especiais e realidades aumentadas ou virtuais.

A artista visual Lu Monin, em sua obra “Effets Spatiaux” (Efeitos Espaciais) trabalha essa dualidade. O viés surrealista traz a figura humana sem rosto, que perde um elemento básico que define sua identidade, mas, ao mesmo tempo, passa a representar cada um de nós. Sem a fala e sem o auxílio da visão, ainda sim há uma caracterização. Passamos a avaliar a roupa, os cabelos e o espaço ao redor. Queremos saber mais dessa mulher que não vê e não fala.

Lu Monin cruza essa informação com uma ambientação sideral. A imagem está próxima a uma escada mas, ao mesmo tempo, parece estar rodeada de estrelas, luzes fugidias contra um fundo que sugere uma noite estrelada. E os efeitos espaciais, comunicam o que a figura humana não pode transmitir. Em seu ambiente terrestre, ela vê apenas o que lhe permitem ver. E fala sobre o pouco que lhe deixam saber. Integrada ao espaço infinito, suas sensações e vibrações se ampliam para outras dimensões e universos. Permitindo compartilhar emoções que nenhuma imagem, canção ou palavra poderiam representar.







Spatial Effects: Lu Monin's Sidereal Art

We are social beings. Our interaction with the world around us defines our success, our relationships, our destiny. It is essential to be able to express what we feel, think and desire. Our eyes, our words, our facial expression, convey what goes on inside us. Music, books, pictures and movies are instruments that complete and expand this process. And there are situations where we need to go further. Words are not enough, neither is reality. And we appeal to special effects and augmented or virtual realities.

Visual artist Lu Monin, in her “Effets Spatiaux” (Spatial Effects) works on this duality. The surrealist bias brings the faceless human figure, which loses a basic element that could define its identity, but, at the same time, she can represent each one of us. Without speech and vision, there is still a characterization. We start to evaluate the clothes, the hair and the space around. We want to know more about this woman who doesn't see or speak.

Lu Monin crosses this information with a sidereal setting. The image is close to a staircase but, at the same time, it seems to be surrounded by stars, flickering lights against a background that suggests a starry night. And the spatial effects, communicate what the human figure cannot transmit. In her terrestrial environment, she sees only what she is allowed to see. And she can only talk about the little she was allowed to know. Integrated with infinite space, her sensations and vibrations are extended to other dimensions and universes. Allowing to share emotions that no image, song or word could represent.


0 visualização

Subscribe to our newsletter

© 2019 Marisa Melo

São Paulo - Brasil 

e-mail: contato@marisamelo.com

+55 (11) 99724 0909

SIGA-NOS

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Facebook Clean
  • Branca Ícone Instagram