Transparência



Temos dificuldades em nos abrir, principalmente expor o que sentimos. Fomos ensinados desde pequenos a esconder as nossas humanidades por precaução.


Acho essa postura uma fraude. Quantos amores e pessoas entram e saem de nossas vidas sem respostas, sem saber se foram amadas, desejadas, queridas. Imagine quanta somatização poderia ter sido evitada se fossemos ensinados a deixar as emoções passarem por nós sem nos esconder e sem gastar energia criando cenários imaginários. Quantas conclusões erradas já devemos ter feito quando escolhemos contextualizar um sentimento por falta de transparência.


Dizer o quanto a pessoa é importante é um ato de generosidade, principalmente em uma época em que a instabilidade permeia o nosso mundo. A maioria das relações se sustentam em mentiras, omissões e meias verdades.

A ideia de que “quem fala fica vulnerável”, é um equívoco.


O silêncio tortura.

O silêncio confunde.

O silêncio afasta.


Triste a gente tem de ficar após uma vida ao lado de uma pessoa sem alcançar a delicadeza de uma declaração genuína. Todos nós merecemos, todos. Estamos sedentos de gente espontânea, sincera, natural e falível.

9 visualizações

Av. Bernardino de Campos, 98 São Paulo, SP 12345

  • Facebook Clean
  • Twitter Clean