• Marisa Melo

Os Sagrados Corações de Renato Delone



A Arte é elemento de expressão de todo sentimento, de toda informação que o artista deseje compartilhar. Aí incluída sua concepção religiosa. Essa comunicação é o que chamamos de Arte Religiosa. Que não deve ser confundida com a Arte Sacra, termo restrito à produção artística que possa ser empregada em cultos religiosos.





A obra Pop-Art “Sagrados Corações”, do artista visual Renato Delone, é fruto de uma inspiração que transcende a religiosidade, por seu caráter ecumênico, ao representar expoentes do Cristianismo e também do Budismo. Há um rico enredo cromático que compõe com clareza as linhas básicas da imagem. Temos dois planos claramente definidos. O plano terreno, representado num xadrez, onde o preto e o branco sugerem as dualidades e contradições do plano físico, com suas possibilidades e seus desafios, com o sublime e o inaceitável convivendo e influenciando cada um de nós, numa jornada de aprendizado e ascensão. Para o plano espiritual, Renato lança mão do rosa, sua sensibilidade e suavidade, em harmonia com o branco que representa luz, bondade e perfeição. A cor azul presente em Cristo, São Francisco e Buda tem o mesmo efeito da representação de Vishnu e Krishna em azul, no Hinduísmo. São azuis porque são infinitos e incomensuráveis, como o céu.

Cristo é retirado da cruz, e ela mantém um simbolismo de conexão. Vertical, entre o físico e o espiritual. Horizontal, ao representar um amor universal que engloba todas as criaturas. São Francisco ampara a descida de Cristo, num abraço que traz implícita a assimilação dos ensinamentos do próprio Cristo. Não só com palavras de devoção, mas com nossos atos a cada dia.

Referência adicional a São Francisco, os pássaros representados são uma “assinatura artística” de Renato Delone. Ele lança mão de uma licença artística, representando um Buda que precisamos definir como meditativo e não tristonho, porque no grau de iluminação dos “Sagrados Corações” representados, há uma compreensão absoluta de que vida e morte são dois lados da mesma moeda. Então não há espaço para tristeza. Há uma ocidentalização que pode ser interpretada como uma “humanização” da divindade.

Renato Delone reúne uma trindade que resume o que todas as religiões tentam propagar. Um sentimento de compaixão e de amor que deve inspirar e animar o observador, cada um de nós, para que enxerguemos cada ser ao nosso redor com o azul da divindade, para que nosso mundo físico tenha mais do rosa da delicadeza. Nossa contribuição para que haja Paz na Terra a todos os seres, sem exceção.

The Sacred Hearts by Renato Delone

Art is an element of expression of every feeling, of all information that the artist wants to share. That includes his religious conception. This communication is what we call Religious Art. That should not be confused with Sacred Art, a term restricted to artistic production that can be used in religious cults.

The Pop-Art work “Sacred Hearts”, by visual artist Renato Delone, is the result of an inspiration that transcends religiosity, due to its ecumenical character, by representing exponents of Christianity and also of Buddhism. There is a rich chromatic plot that clearly composes the basic lines of the image. We have two clearly defined plans. The earth plane, represented in chess, where black and white suggest the dualities and contradictions of the physical plane, with its possibilities and its challenges, with the sublime and the unacceptable living and influencing each of us, in a journey of learning and ascension. For the spiritual plane, Renato uses pink, its sensitivity and softness, in harmony with the white that represents light, goodness and perfection. The blue color present in Christ, Saint Francis and Buddha has the same effect as the representation of Vishnu and Krishna in blue, in Hinduism. They are blue because they are infinite and immeasurable, like the sky.

Christ is taken from the cross, and it maintains a symbolism of connection. Vertical, between the physical and the spiritual. Horizontal, representing a universal love that encompasses all creatures. Saint Francis supports the descent of Christ, in an embrace that implies the assimilation of the teachings of Christ himself. Not just with words of devotion, but with our actions every day.

An additional reference to San Francisco, the birds represented are an “artistic signature” by Renato Delone. He makes use of an artistic license, representing a Buddha that we need to define as meditative and not sad, because in the degree of enlightenment of the represented “Sacred Hearts”, there is an absolute understanding that life and death are two sides of the same coin. So there is no room for sadness. There is a Westernization that can be interpreted as a “humanization” of the divinity.

Renato Delone brings together a trinity that summarizes what all religions try to propagate. A feeling of compassion and love that must inspire and encourage the observer, each one of us, so that we can see each being around us with the blue of divinity, so that our physical world has more of the pink of delicacy.

Our contribution to Peace on Earth for all beings, without exception.

1 visualização

Subscribe to our newsletter

© 2019 Marisa Melo

São Paulo - Brasil 

e-mail: contato@marisamelo.com

+55 (11) 99724 0909

SIGA-NOS

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • Facebook Clean
  • Branca Ícone Instagram