A Arte como elemento de transformação


A Arte como elemento de Transformação

Catalisador da sensibilidade peculiar da alma humana, a Arte supera dimensões e vence os limites fictícios, ilusórios, do tempo e do espaço. As pinturas pré-históricas nas cavernas de Cro-Magnon e os sons e imagens lançados nas naves Voyager para além dos limites de nosso Sistema Solar, provam essa vitória de modo inconteste.

Essa longa linha do tempo e essa ubiquidade universal, são fruto de uma construção, um empreendimento coletivo, em que foram fundamentais as contribuições de Bach a da Vinci, de Shakespeare a Bergman.

Importante lembrar que a chama criativa desses expoentes só se eterniza na compreensão e representação de emoções de uma multidão de anônimos que viveram, sentiram e inspiraram de Julietas a Morangos Silvestres.

E aí entram em cena os polos cognitivos da Intenção do artista e da Interpretação do observador. Porque ao se analisar o poder transformador da Arte, é inegável que ambos, emissor e receptor, artista e observador têm suas vidas transformadas tanto no aspecto pessoal como no social.

Quem já compôs uma canção ou pintou um quadro sabe a pressão interna, o quase desespero para entregar a mensagem, num parto artístico que pode mover consciências ao retratar Guernica ou “falar de flores”. Para o artista, os verbos “viver” e “criar” se confundem. E para quem vê Picasso e ouve Vandré, o apelo social fala direto à alma do observador, que ganha consciência de sua individualidade, sua humanidade, e sua relação com os outros.

É o poder de, através de cores, textos ou melodias, expor os problemas da sociedade e motivar a mudança individual, que se expande ao coletivo. Desenvolvimento humano e crescimento pessoal. Que se manifesta no âmago da individualidade. Quando vemos nossos sentimentos mais profundos escancarados numa tela em uma exposição ou tocados impunemente em público, em uma canção no Spotify.

A um tempo popular e erudita, a Arte nos fascina. Ao se inspirar em nossos sentimentos e nossas vidas, ela nos transforma de protagonistas em plateia. Onde nos deliciamos ao ver que estamos retratados no palco, na tela, na partitura. E os papéis de emissor e receptor se invertem, subvertendo conceitos e contrariando análises superficiais.

A Arte engloba aquilo tudo o que enviamos nas naves para servir de comunicação com outras civilizações interplanetárias, tudo que nos define e representa.

Cartão de visitas ou epitáfio, ali estão os elementos e a essência da Arte: nossas imagens e nossa música. Nossos pensamentos e nossas emoções.

2 visualizações

Av. Bernardino de Campos, 98 São Paulo, SP 12345

  • Facebook Clean
  • Twitter Clean