Daura Menezes

Daura Menezes:

25/08/2020 - 20/09/2020

Eu Soul

É inegável a contribuição de todas as etnias para a evolução e a cultura mundiais. Mas na arte ocidental não há esse reconhecimento. Vemos que com o passar do tempo os padrões de beleza mudaram. A figura feminina mais esbelta passou a ser o preferencial, ao contrário do que se observava séculos antes. Mudam os costumes, mudam os padrões de beleza. Mas a ausência da diversidade racial é uma realidade na chamada “arte clássica”.

A escassez de belezas negras na publicidade, na moda, na TV e no cinema incomoda. Onde estão as mulheres lindas que vemos nas ruas? Escondidas pelo véu bizarro do racismo, sua beleza é revelada nesta série, que nasceu para fazer o mundo enxergar que beleza não tem cor, tem alma. Mulheres que nasceram para ser o que quiserem, que vieram para dizer Eu Sou! Do mais profundo de sua alma: Eu Soul!

A referência ao soul, no sentido de alma e no sentido de sentimento, faz justiça a essa sensibilidade racial que precisa ser valorizada e ganhar o destaque a que sempre fez por merecer. Não somente na música, dos blues aos atabaques.

Os retratos foram realizados no Brasil, na cidade de Santos, entre agosto e outubro de 2020. Desde então, muitas mulheres já foram impactadas com a mensagem. Já que o mundo tem sido historicamente injusto com a mulher negra, queremos levantar a bandeira da beleza como arma na luta contra o preconceito.

Sem armas, apenas beleza e amor. Eu Soul!